Aquário de SP: horas de lazer!

A ideia inicial era um dia no zoo. Mas num domingo de sol, a verdade é cruel: sair de casa depois das nove da manhã é certeza de não haver lugar algum para estacionar. Nem pagando. Nem apelando aos flanelinhas.

Resolvemos, então, arriscar um passeio que já ensaiávamos há um tempo: o Aquário de São Paulo, no Ipiranga.

 

São muitos tanques com cerca de 3 mil exemplares de 300 espécies de animais, entre peixes, aves, répteis, anfíbios e mamíferos - todos visivelmente bem cuidados, diga-se de passagem... Os corredores são amplos, e os vidros dos tanques também - ponto positivo para uma vista com criancinhas pequenas, menores de 1 metro, como a Peeps. Não precisamos pegá-la no colo para que visualizasse melhor os animais em nenhum ponto, nem mesmo nos terrários. 

 

Interessante, também, é a disposição temática dos animais - por hábitat, não apenas por classes. Assim, os animais marinhos da Amazônia, do mangue, da África, do Polo Sul, etc., estão todos agrupados, o que não dá ao aquário um caráter "bagunçado" como alguns que já visitamos (o exemplo mais notório é o aquário de Santos de vinte anos atrás).

 

Para as crianças amantes da pré-história, há o Vale dos Dinossauros, com réplicas sonorizadas e articuladas. Peeps ficou "com medinho", mas presenciamos uma mulher, adulta, que ficou com muito mais medo... rsssss, a verdade é que mais encanta do que assusta os pequenos presentes. Além disso, há um corredor com réplicas de hominídeos, até chegar ao homo sapiens. 

 

Destaco dois pontos altos, pelo menos na opinião da Peeps: o tanque dos tubarões e raias, com vidros que nos circundam - e que passam inclusive acima de nossas cabeças - transforma qualquer adulto durão em criancinha novamente. A sensação realmente é a de estar num submarino, em pleno oceano! Palminhas, gritos de alegria e uma preocupação: "esse tubarão não vai cair na minha cabeça, não? Esse vidro não quebra?" Não, Peeps, é tudo super seguro!!! :)

 

Mas a grande estrela, e o segundo ponto alto, é Thunder, o lobo marinho. Exibido, gosta de dar piruetas, ficar de barriga para cima... Não para um minuto sequer! O fato de poder observá-lo tanto de cima (numa vista bem parecida dos animais do Zoo de SP) como do vidro do aquário, sob a perspectiva da água, é demais, e arrancou gritinhos e palmas de contentamento!

 

Tartarugas, pinguins, jacarés, cobras, peixes de todos os tamanhos (destaque para um aquário que recria o recife de corais com os "personagens" de Procurando Nemo)... São tantos animais e ambientes para ver que é realmente necessário destinar uma tarde toda, ou uma manhã sem pressa.

 

Não é permitido comer durante a visitação, mas há três pontos para aplacar a fominha: uma lanchonete, um recém-inaugurado restaurante (que não conhecemos dessa vez) e um quiosque de sorvete no lobby de entrada. Há, ainda, um valet conveniado, com preço único de R$ 20,00 pelo período de permanência (que pode ser pago na própria bilheteria do aquário).


Em minha opinião, o único entrave para esse ser um programa frequente é o preço: R$ 40 para cada adulto, e R$ 30 para crianças entre três e doze anos (os menores não pagam). Vale a tarde, mas é de preparar os bolsos!...

 

Quer mais informações? Clique aqui e acesse o próprio site do aquário!

Endereço: Rua Huet Bacelar, 407 - Ipiranga - São Paulo/SP

Horário de funcionamento: das 10 às 18 horas

 

por Clau Nicolau - 25 de agosto de 2013

 

 

Todo o colorido...
Todo o colorido...

... que enche os olhos de crianças e adultos visitantes!

press to zoom
Procurando Nemo...
Procurando Nemo...

Dory e Bubbles, de verdade!

press to zoom
Imitando os peixinhos!
Imitando os peixinhos!

Peeps, feliz da vida, com vestido A Fábula e um lenço Carlos Miele da mamãe - que ERA para ser uma tipoia improvisada... Será que ela está melhorando?... ;)

press to zoom
Todo o colorido...
Todo o colorido...

... que enche os olhos de crianças e adultos visitantes!

press to zoom
1/4