Dia de sol... Vamos fazer um piquenique?

Sim, é um programa pra lá de clichê. Mas garanto a vocês: é uma delícia passar um tempo ao ar livre com a família, amigos, beliscando comidinhas gostosas e, principalmente, se divertindo um monte!

Toda cidade tem uma praça, um (ou mais) parques, nos quais os espaços são divididos entre os praticantes de esportes e quem quer apenas ficar de papo pro ar. Aqui em São Paulo, apesar de todos os pesares, não podemos reclamar: opções não faltam para quem quer curtir um final de semana de sol com a família numa área verde e bem cuidada!

Há parques para todos os gostos. Dos que eu conheço, frequento ou já fui alguma vez, destaco quatro espaços bem bacanas para piquenicar: o Ibirapuera, o Villa-Lobos, o Buenos Aires e o Parque do Povo.

O Ibirapuera é, de longe, o mais lotado. Afinal, é o que mais diversidade apresenta para seus frequentadores, com museus, espaços para exposições, auditório, planetário, a famosa marquise (onde se concentram os skatistas e patinadores), o lago e suas aves, parquinhos, e muita, muuuuuita área para pedalar, correr, caminhar ou apenas estender uma toalha e descansar. Para mim, além da superlotação, o grande problema é o estacionamento. Não o fato de ser zona azul, mas sim a pouca quantidade de vagas para o tanto de gente que comporta... Estacionar nos arredores é um suplício - os flanelinhas fazem a festa, e você gasta, no mínimo, "20 real de coração" (sic) para não ter seu carro riscado.

O Villa-Lobos também é lotado, mas o estacionamento é maior - e gratuito, o que facilita muito a nossa vida. Com áreas multiuso - como uma concha acústica, quadras de basquete - e muito espaço para pedalar e correr, o ponto fraco fica pela escassa quantidade de árvores que, de fato, forneçam sombra. Mas nada que tire a graça de estar por lá. Sempre há alguma programação bacana rolando, como contação de histórias e oficinas diversas.

O Buenos Aires é quase uma praça. Pequeno - do tamanho de um quarteirão - mas extremamente agradável. Tem parque infantil, área para piquenique e um delicioso espaço para os cachorros correrem livres, sem coleira (devidamente cercado, para evitar fugas e outros transtornos). 

Já o Parque do Povo é o mais novo dessa "mini lista". Gostamos muito da disposição das coisas, de ter mesas próprias para piquenique, brinquedos separados por idade e um gramado delícia para descansar. Comemoramos o segundo aniversário da Peeps por lá (assunto para outro post), e voltamos com alguma frequência, pois é, de longe, o lugar favorito dela. Algo para se lembrar antes de ir: não há quiosques ou nada que venda comes e bebes dentro do parque. O ideal é trazer de casa.



Para quem ainda pensar que piquenique é só comida, compartilho algumas dicas e sugestões que usamos, variando a cada vez...



* Toalha xadrez e cesta de vime treliçada são estritamente supérfluas. Mais do que os acessórios, vale a improvisação. Assim, uma boa canga, ou uma toalha de mesa velha, são mais do que válidas para fazer as vezes daquela famosa toalhinha dos desenhos do Zé Colmeia. Da mesma forma, costumo usar as bolsas térmicas para levar coisas geladas (sucos, iogurtes, frutas, sanduíches, frios), e uma ecobag para os alimentos que não necessitam de refrigeração. Os acessórios indispensáveis, em nossa opinião, são: saco para lixo (SEMPRE!), guardanapos de papel, lenços umedecidos, álcool gel e, no caso de levar líquidos em garrafas, copos descartáveis. Para a Peeps, opto por um squeezy para água (super importante), que é sempre reposto nos bebedouros (em todos os parques tem). 



* E o que levar para comer? Bom, aí vai do gosto do freguês. Nossas escolhas são sucos (a Peeps não curte refrigerante, mas acabamos levando para nós), frutas, sanduíches feitos em casa (com recheios como frios, manteiga de amendoim e geleia, requeijão), tomatinho cereja, cenourinhas, muçarela de búfala em bolinhas, biscoitos integrais... Tudo que seja fácil de comer, não requeira talheres ou periféricos e facilmente descartável. Atenção: há alguns parques que têm uma legislação interna bem rigorosa, vetando o consumo de bebidas alcoólicas. Informe-se antes de levar cerveja!



* Para se divertir, apenas os brinquedos do parquinho? Depende do espaço que vá utilizar. Via de regra, há lugar para levar triciclos, patinetes e bicicletas. Se o espaço infantil tiver areia, levar um kit de baldinho e pá pode ser uma ideia interessante. Mas há outras opções igualmente deliciosas, que você pode alternar, para o passeio não ficar sempre com a mesma cara: bolinhas de sabão, cata-ventos, pipas, um violão para fazer uma rodinha de música, um livro gostoso para sentar à sombra de uma árvore... E, lógico, aproveitar e levar o cãozinho de estimação para curtir com toda a família!



* Não dá pra esquecer... Uma troca de roupa para eventuais acidentes (de xixi a lama, tudo é possível), protetor solar, boné ou chapeuzinho e, a depender do local, um bom repelente. Tudo o mais é supérfluo!



Aproveite o sol e divirta-se! E, se quiser nos convidar, acompanharemos com prazer!!! =D



por Clau Nicolau - 10 de junho de 2013



 

O balancê, balancê!!!
O balancê, balancê!!!

O brinquedo favorito de parque da Peeps, na versão para crianças de zero a dois anos, no Parque do Povo.

"Mas eu já sou grande!!!"
"Mas eu já sou grande!!!"

A pequena aventureira entra no brinquedão dos "crescidos" com camisa jeans Hering Kids, calça Nosh e tênis Mini Melissa.

Toalha, bisnaguinha e... bom apetite
Toalha, bisnaguinha e... bom apetite

Não precisa de muito pra fazer a felicidade da meninada!

Floquinho e eu!!!
Floquinho e eu!!!

Parques são excelentes lugares para os cachorros se exercitarem... Experimente!