"A marca da roupa é tão importante assim pra você???"

Confesso que estava meio com preguiça de escrever um post sobre esse tema... Mas são tantas as perguntas, que resolvi me manifestar. Assim, sou melhor compreendida (rsssss) e, de quebra, dou algumas dicas de experiência de compra de roupas - não apenas as infantis, mas as de adulto também. Afinal, observar a qualidade das nossas aquisições é tão ou mais importante do que pensar em possíveis combinações para as peças.

 

Pois bem. Dessa vez, compilei algumas perguntas que recebi ou ouvi nesses meses, desde a inauguração da primeira casinha das Fashion Tips, ainda engatinhando, lá no wordpress. Convido vocês a ler minhas respostas, comentar, dar sugestões, depoimentos... Para isso criei essa revista!!! ;)

 

* Você se liga tanto assim em marcas? Não tem medo de criar uma filha precocemente consumista?

A verdade é que não, eu não me ligo em marcas. Minha pegada é o binômio qualidade X preço justo. Acontece que, em alguns casos, percebo que há, sim, uma relação mais próxima entre marcas famosas e precisão no acabamento, qualidade de materiais, inovação e conforto. 

Por exemplo: as calças jeans da Peeps são praticamente Highlanders. Dá até peninha no coração quando param de servir. Sim, compro na Zara, na Gap (todas as vezes que saímos do Brasil), escolho Oshdosh e Levi's quando encontro no brechó. Comprei uma calça jeans na Riachuelo, e a pobrezinha durou pouco, muito pouco. Os joelhos não aguentaram o impacto do arrasta-arrasta cotidiano da mocinha.

Então, entre pagar um pouquinho mais e adquirir uma peça durável, ou pagar bem pouquinho e ter de repor com uma constância maior do que eu gostaria, fico com a segunda opção...

Agora, quanto ao consumismo, penso que o cuidado tem que perpassar não apenas o momento das compras de roupas, mas também de brinquedos, de guloseimas, de coisas diversas que aparecem nos comerciais de tevê, etc, etc... A educação da minha filha é muito mais complexa do que as roupas que ela veste. A moda é apenas um recorte, um hobby pessoal, e gosto de escrever sobre isso. Mas não faço lavagem cerebral, nem incentivo a comprar loucamente o que quer que seja. 

 
* Você nunca compra nada em lojas populares ou de departamento? É sempre tudo de marcas famosas?

Bom, quem acompanha DE VERDADE nossa casinha sabe que isso não é verdade. Visito lojas como C&A, Renner, Riachuelo, Marisa, além de outlets, lojas do Brás, da José Paulino, brechós...

As legging jeans amadas - que Peeps usa desde menos de um mês de idade - sempre foram compradas na Renner. São lindas, versáteis, duráveis e altamente recomendáveis! Vi idênticas na Beneton, pelo triplo do preço. Mesmíssima qualidade. Não troco.

Da mesma forma, as calças de moletom fofinhas e guerreiras que ela usa na escola foram compradas na Kidstock e no Brás. Baratíssimas, úteis e eternas. Não troco.

Comprei bodies e vestidinhos no Carrefour, no Extra (JURO!!!) e no WalMart quando ela era menor. Eram lindos, com preços bacanas e duraram o quanto precisou.

Já o brechó foi até assunto de post anterior. Tem a ver não apenas com a aquisição de roupas de qualidade com preços mais baixos, mas também com o consumo sustentável, a rotação das roupas numa sociedade com menos primas de idade próxima na família, etc, etc... Quem se interessar, pode ler mais aqui!!!

 

* Dá pra ter estilo sem gastar muito?

Obviamente! Aliás, ser chic é gastar com sabedoria, não? Alguém já disse isso... 

E isso vale para todas as idades, e também para meninas e meninos. Saber o que já se tem, ponderar uma nova compra - com o quê combina, se poderá ser usado em muitas ocasiões diferentes, se é uma peça de qualidade.. - é o must have da elegância.

Independente de onde a roupa for comprada, o que realmente interessa é a maneira como você a coordena, é ter certeza de que combina com você, combina com o seu corpo e, no caso das crianças, se é confortável, se combina com a faixa etária e com os ambientes que você frequenta. Peeps não anda de vestidos frufrus porque sua vida é escola, parques, shopping, brincadeiras, teatro, cinema, livrarias, andar com o cachorro, academia... Nada suntuoso. Tudo prático e, nem por isso, menos fashionista.

 

* Por que você coloca as marcas das roupas em todas as legendas de fotos?

Aqui a resposta é bem simples: quando a gente vê uma roupa bonita em uma amiga, não corre pra perguntar (ou morre de vontade de saber) onde ela comprou?

Então.

A proposta dessa revista é justamente ser essa amiga generosa, que compartilha todos os achados, que conta tudo sobre a roupa que comprou - e o porquê de tê-la escolhido!!!
Não sou patrocinada... Apenas penso que ajuda saber de onde vêm as roupinhas - que não são "do além" (rssssss) -, tanto para quem quiser correr atrás de uma igual quanto para conhecer as outras tendências da mesma loja, ou procurar peças parecidas, ou para dar uma chance a um brechó...

A intenção é das melhores, juro pra vocês!!!

 

* O que você olha na hora de comprar uma peça?

Tudo!!! rsssss

Pra facilitar: tecido e corte confortáveis, design, cores, acabamento, possibilidade de combinações com o que ela já tem. 

Observar se não tem fios soltos, se os botões são fáceis de fechar, se o zíper não é muito frágil, se o tecido não é propenso a pegar bolinhas facilmente (em especial no caso de tricôs).

Experimento na pequena e vejo se cai bem. Se tem ajuste na cintura (especialmente no caso de calças de brim e saias), se são fáceis de vestir e despir, se a gola passa pela cabeça, se nada aperta ou incomoda. Mais da metade do sucesso do look, na minha opinião, é a identificação da criança com a roupa. Se estiver infeliz, nem a roupa mais fofinha vai causar frisson na torcida do Flamengo.

E isso vale pra gente também. Uma calça apertada, um vestido mal cortado, um casaco com bolinhas... Pode acabar com um visual que tinha tudo para ser bem-sucedido.

 

* Qual roupa dura mais: a de marca ou a "comum"?

Já falei um pouco sobre isso, mas é importante dizer: a roupa que dura mais é aquela que VOCÊ cuida bem. Observar os cuidados com lavagem e secagem que vêm nas etiquetas, costurar pequenas imperfeições (para os pequenos e pequenas, descosturar os fundilhos em meio a uma brincadeira deliciosa é normal com calças mais justinhas independente da procedência!!!), tirar as manchas com produtos adequados, levar as peças especiais para lavar a seco... 

"Frescurinhas" cotidianas, que ajudam as roupas a durarem muitos e muitos eventos - e, quem sabe, até gerações!!! :)

 

Mais perguntas? Comentários? Sugestões?
Amamos quando vocês participam!!!

 

por Clau Nicolau - 4 de agosto de 2013

 

 

 

Sim, o vestido é Ralph Lauren, mas..
Sim, o vestido é Ralph Lauren, mas..

... foi comprado na Macy's por um valor menor do que os praticados nas feiras de bebê e gestante. Acredite se puder!!!

E por falar nas "feiras"...
E por falar nas "feiras"...

... um conjunto lindo e fresquinho adquirido exatamente em um desses stands, com preço pra lá de camarada. Foi muitíssimo usado, e doado como se fosse novo!!!

Pra terminar...
Pra terminar...

O que se pode fazer para transformar um look simples num hit - que parou quarteirões - e com a ajuda da pequena: blusa Juicy Couture, calça Grisino (marca argentina que conheci no Uruguai, super bacana e nada cara!!!), tênis Melissa, óculos Chilli Beans e echarpe da mamãe (Shoulder). Tudo foi usado MUITAS vezes. E continuará a ser combinado, tantas e tantas vezes, com outras possibilidades que resultarão completamente diferentes. Criatividade é a chave!

Sim, o vestido é Ralph Lauren, mas..
Sim, o vestido é Ralph Lauren, mas..

... foi comprado na Macy's por um valor menor do que os praticados nas feiras de bebê e gestante. Acredite se puder!!!

1/8